Debêntures: um dos maiores retornos em renda fixa do Brasil.

Em períodos como o atual, quando a taxa Selic está inferior a dois dígitos e a inflação está baixa, o investidor se questiona se é a hora de sair da renda fixa para potencializar seus ganhos.
Mas será que você conhece todos os tipos de aplicações em renda fixa?
Será que nenhum deles pode lhe trazer um retorno satisfatório mesmo em cenário de queda da taxa de juros?
Vamos falar de uma opção que dificilmente algum gerente de banco vai explicar como funciona.

Chegou a hora de conhecer as debêntures!

Debênture é um título de dívida que gera um direito de crédito ao investidor. Ou seja, o mesmo terá direito a receber uma remuneração do emissor (geralmente juros) e periodicamente ou quando do vencimento do título receberá de volta o valor investido (principal).
Ao comprar uma debênture você está emprestando dinheiro para uma empresa executar algum projeto.
As empresas conseguem arrecadar grandes volumes monetários a uma taxa menor da qual teria se fosse solicitar a uma instituição financeira.
As empresas emissoras têm a vantagem dos pagamentos de juros serem deduzidos como despesas financeiras, ao contrário dos dividendos, que não são dedutíveis na apuração do resultado anual da empresa.
Por se tratar de um investimento em renda fixa, o investidor tem a previsão do fluxo de caixa dos pagamentos de remuneração e amortizações do título.
O investidor consegue, ainda, geralmente retornos superiores aos títulos oferecidos pelos bancos, tornando um produto de atratividade para ambos no mercado.
Esse título possibilita ainda a venda no mercado secundário, podem ser negociado com ágio ou deságio dependendo da cotação no dia de sua negociação.
Mas o que torna uma debênture um título de retorno superior à media de mercado é a possibilidade de isenção de I.R.

Debêntures Incentivadas são isentas de I.R.

Uma debênture cuja proposta é um projeto de melhoria na condição de vida para a população, é chamada de “Incentivada”. O governo observa que se trata de um projeto de benefícios diretos para as pessoas, por essa razão, isenta o título tornando mais atrativa sua aquisição.
Esse é um exemplo de investimento em renda fixa pouco explorado pelos investidores de maneira geral. Um produto que não conta com FGC. A garantia é apenas concedida pela empresa emissora. Por isso, procurar um profissional que estude o balanço, tenha conhecimento das finanças e patrimônio da empresa, que possa orientar sobre o Rating, exposição de risco, alavancagem, é fundamental antes de escolher esse ativo.
Leia o aprofundamento do assunto, Tipos de Debêntures >>

Artigos relacionados