Renda Fixa não é Fixa! Assim Surgiram as Certificações Profissionais!

Renda fixa, aplicação conservadora, LFT (Tesouro Selic), título soberano ultraconservador, não tem como perder dinheiro, certo?
Infelizmente… Resposta errada!
Com a descoberta dos títulos do Tesouro e a derrocada da poupança nos últimos anos, perdendo rentabilidade em relação à inflação de forma sistemática, os investidores mais conservadores têm optado por títulos como o Tesouro Selic.
Com certeza é um investimento seguro, mas ele não é a prova de perdas.

Para relembrar o leitor posso citar o fato ocorrido em 2002, onde uma incerteza politica acarretou em uma grande busca por proteção cambial e baixa procura por LFT (nome do título Tesouro Selic na época).
Para ter uma maior compreensão da situação é importante saber de onde surgem os títulos do Tesouro e qual a sua finalidade.

Os Títulos do Tesouro são emitidos pelo Tesouro Nacional com a finalidade de financiar as despesas do governo. Nada mais é que um empréstimo, onde o governo paga uma rentabilidade pelo seu dinheiro.

O que faz a diferença é saber que esses títulos, como a LFT são sempre negociados com um pequeno deságio. Ou seja, a lei da oferta e demanda influencia diretamente no seu preço.

e-book títulos públicos
Baixe gratuitamente o e-book.

Com uma grande procura em 2002 por titulo de proteção cambial (NTN D), o Banco Central obrigou o investidor a fazer uma compra casada. Algo que vimos diariamente no mercado financeiro, mas é considerado ilegal.
Para o investidor conseguir comprar uma NTN D, que acompanha a taxa do dólar, tinha que comprar junto um LFT (Tesouro Selic). O investidor comprava os títulos e logo colocava a venda o que foi obrigado a adquirir.
O que levou uma enxurrada de LFT (Tesouro Selic) no mercado, desabando o seu preço! Chegando a uma desvalorização próxima de 10%.
Estarrecidos com a situação, os investidores tentaram se informar como o título mais conservador do país estava com rentabilidade negativa.
Este fato mudou toda forma de distribuição de ativos no Brasil! Por que ao tentar informações, constataram que os profissionais do mercado financeiro não sabiam o que estava acontecendo.
Eis que surgem as certificações do Mercado Financeiro CPA 10 e CPA20.
Um profissional para ser gerente de um banco, por exemplo, atualmente tem que ter no mínimo a certificação CPA10, da Anbima. Já para clientes com valores superiores a um milhão de reais em investimentos, é obrigado ser atendido por um profissional com no mínimo CPA20.
Como saber se o profissional que lhe atende esta certificado? A forma de ter certeza é consultar o nome dele no site da anbima.
Essas certificações são uma formar de qualificar o profissional que vai orientar onde investir o seu dinheiro.
Não basta ter uma conserva agradável e trabalhar em uma grande instituição, ele tem que ser capaz de explicar para o cliente diversas situações e tramites que estão por traz dos seus investimentos.
Conceitos como o de Governança Coorporativa, Tag Along, CDI, IOF, Marcação à Mercado, FGC, Free Float, Split, Inplit, Chinese Wall não precisam fazer parte do currículo do investidor, mas devem fazer parte do currículo de quem vai orientar os seus investimentos.
 

Artigos relacionados