Retrospectiva 2019 e Minha Carteira – by Eliseu Mânica

Aqui quem vos escreve aqui é o Eliseu. Desde o início da minha jornada no mundo de investimentos procurei ler, estudar e buscar mais e mais conhecimento. Hoje, passados 15 anos, sigo aprendendo, mas posso garantir para vocês que o que mais me ajudou nessa caminhada, foi estudar o que os grandes mestres, os grandes nomes, grandes gestores de mercado fizeram e ensinaram. Por isso resolvi compartilhar com vocês aqui, o que aprendi e venho aprendendo. Espero que os ajude, assim como esses ensinamentos têm me ajudado a ser um investidor melhor.
 
Retrospectiva 2019 e minha carteira de investimentos
O ano de 2019 foi excelente para todos que aceitaram tomar riscos nos investimentos. Tanto no quesito investimentos em ações, quanto fundos imobiliários, os retornos foram excelentes! O Ifix subiu 35,95% e o Ibovespa teve um retorno de 31,58%, a maior alta desde 2016. Entre as ações que mais subiram do Ibovespa foram da Qualicorp com 243%, BTG Pactual com 235%, Via Varejo com 154%, Notre Dame com 135%, JBS com 122% e Cosan com 112%. Chama atenção a maior alta da Qualicorp, eis que a mesma teve problemas com o controlador, Júnior, teve suas ações despencando e foi uma das ações que consegui começar a investir nos R$ 14,12 e que já nos primeiros dias de 2020 chegou aos R$ 40,00 e eu mantive, convicto que agora está chegando em um patamar justo de preço. Além das ações do Ibovespa, outras ações fora do Ibovespa também subiram bem e algumas tive a sorte de pegar em um bom patamar, por exemplo, as ações da Empresa Petrorio que é bastante comentada e que por muitos não é considerada uma boa empresa, seja pelo setor que atua (petrolífero que alguns acham que estará em breve ultrapassado) ou seja pelo controlador (Nelson Tanure e família).
O fato é que onde não há unanimidade é lá que o investidor precisa ficar de olho e colocar sua atenção. É preciso também personalidade para manter esse tipo de ação, pois você será bombardeado por opiniões de outros investidores (muitas vezes negativas), assim como manchetes na mídia e especulações. Mesmo com todos os possíveis problemas, as ações de Petrorio subiram bem, chegando a 233,57% em 2019. Impressiona a alta dessa Empresa, já que em 2016 chegou a ser negociada abaixo do que ela tinha em caixa, ou seja, era como comprar R$ 1,00 por R$ 0,80. Claro que na época ela era diferente do momento atual, do contrário não seria negociada nos patamares mencionados.
Efeito juros compostos 
O exemplo de Petrorio em minha carteira é útil para mostrar o poder dos juros compostos. Começamos a comprar as ações de Petrorio em 2016 no patamar atual de R$ 2,18. Hoje a ação negocia a R$ 37,22. Uma alta de 5,85% na cotação atual, vai equivaler a 100% de retorno para o investidor de 3 anos e 6 meses atrás, tudo isso fruto dos juros compostos. As tenho desde 2016, e as altas em 2016 foram 77,24%, em 2017, 275,23%, em 2018, 21,27% e em 2019, 233,57% cujos retornos somados deram 607,31%, porém sob juros compostos e essa é a mágica dos retornos dos investimentos, o retorno foi muito maior. Quem entrou nos R$ 2,18, teve um retorno de 1607,34% desde 2016. Em tempos de procura da nova ação “Magazine Luíza”, Petrorio poderia ter entrado como outra queridinha, mas que passou por muitos despercebida.
Alta de 71,56% em 12 meses no Clube de Investimentos, livres de taxa de administração, performance e corretagem
Enquanto isso, a principal carteira de investimentos da Gestora que tenho e que existe desde abril de 2009, passou dos +71,56% em 12 meses, em 02-01-2020, na qual tem o maior retorno da maior plataforma de investimentos do Brasil no período. Essa carteira é um Clube de Investimentos, que atingiu pouco mais de R$ 71 milhões e cujo projeto é ser um fundo aberto, procedimento que já vem sendo tomados há alguns meses para isso ocorrer. Hoje estamos fechados e não podemos mais aceitar investidores, apesar da grande procura. Na pessoa física retorno foi de 103%. A diferença é devido o uso de fundos imobiliários, algo que infelizmente não pode ser feito em clubes de investimento.
Entre os ativos que contribuíram bem e que não são eles uma indicação de compra, foram Petrorio como mencionei (233,57% em 2019), Qualicorp (242,88%), Even (159,33%), Gafisa (começamos a comprar nos R$ 5,38 e ações fecharam 2019 perto dos R$ 10,00), Enauta (com 94,595 em 2019), Excelsior (mesmo com posição de cerca de 1%, compradas nos R$ 6, contribuiu com uma alta de 319,13% em 2019). Como ações que não andaram, cito o Banco do Brasil e Banrisul, mas que considero atrativas. A Companhia Energia Elétrica do Estado do RS (CEEE) tende a ser privatizada e um caminho poderia ser o mesmo do Banco.
Corretagem e custos
Lembro que o retorno acima está descontada a corretagem e demais custos como taxa de performance e taxa de administração. Cabe salientar que a corretagem é de 0,5%. Fica comprovado no caso aqui, que sim, custo de corretagem é importante para ser vista, porém não é fundamental, pois não atrapalhou o retorno do Clube mencionado. O mais importante ao meu ver é ter um sistema que te ajude e profissionais que você possa contar com conhecimento e experiência e eu conto com isso. Ter um sistema bom e ótimas pessoas por perto é mais importante ao meu ver do que corretagem. O fundamental é escolher boas empresas e ficar com elas por um bom tempo, sem gerar corretagem e isso que eu fiz no Clube acima, mesmo com custo de corretagem de 0,5% isso não foi fator impeditivo para um bom retorno.
Erros
Sempre há o que melhorarmos, isso o que penso e o melhor aprendizado é aquele com o erro dos outros, então quero passar aqui o que errei em 2019. O setor de bancos foi um dos setores que não andaram e que vou manter.
Outro erro é o de ouvir investidores externos, mesmo estando convicto de suas posições. Vendi parte de Petrorio (tinha 17% da posição) e que acabei ouvindo um investidor (ouça, mas sempre com um filtro e acreditando nos seus próprios estudos) e acabei diminuindo parte da posição para 11% e posteriormente o ativo subiu mais de 60%. Um erro que nos custou cerca de R$ 3,1 milhões, mas que fica o aprendizado. Outro erro similar foi o da venda de Magazine Luiza, que saímos e que agora está negociada a R$ 48,00. Saímos cedo, não pegamos toda a alta e achei que a 60x lucros estaria cara, porém o mercado começou a avaliá-la como uma Amazon e não mais como varejista.
Por outro lado, quando acertamos, muitas vezes nos perguntamos porque não alocamos maior valor e esse foi o fato de Gafisa. Com terrenos, estoque, imobilizado avaliados em R$ 1,1 bilhão, a Empresa era negociada a R$ 640 milhões, um grande desconto perante o que tinha. Acabamos entrando com 6% da carteira inicialmente, mas que poderia e deveria ter sido mais. Outro aprendizado.
Resumo:
-faça o dever de casa. Estude, leia, veja o balanço, faça projeções mais conservadoras, veja o histórico de retorno do negócio e das ações;
-confie em si e no seu estudo. Risco não pode ser zerado, mas pode ser diminuído com conhecimento e conhecimento é aplicação prática da teoria. Tenha mais conhecimento, diminuirá seu risco;
– coloque “os pés na água aos poucos”. Quando decidiu o que comprar, vá “testando” o mercado, com suas posições sendo formadas aos poucos;
-procure empresas consideradas “problemáticas” pelo mercado e que possam ter uma boa saída em breve, algum trigger, alguma carta na manga que não esteja sendo considerada por grande parte do mercado. Esse pode ser o timming para a compra;
-mescle em sua carteira empresas consideradas mais seguras com empresas mais arriscadas em menor percentual. Importante balancear e diversificar sempre;
– importante diversificar. Em momentos como o atual, tem muita gente fazendo ótimos retornos e mais do que ter retornos altos é preciso mantê-los. Em momentos de alta, nos esquecemos que somos humanos, somos levados pela ganância e podemos entregar todo o retorno que conseguimos. Escrevo sobre os grandes investidores e uma das coisas claras é que mais do que saber como ganhar em momentos de alta, é fundamental não entregar todo o retorno em perdas posteriores.
– cuide com manchetes, notícias e profissionais do mercado. Sempre tente colocar um filtro. Retorno passado não tende a repetir-se no futuro. O cenário e probabilidades têm que ser estudados para gerar reflexos do momento atual para frente. Muito investidor pessoa física entrou no mercado recentemente, cuidado e cautela é pouca!
 
Era isso!!
Um grande abraço,
Eliseu Manica Júnior
Facebook: Eliseu Mânica Júnior
Instagram: @eliseumanicajr
Twitter: eliseumanicajr
FONTE: https://bugg.com.br/2020/01/12/retrospectiva-2019-e-minha-carteira-de-investimentos/

Artigos relacionados