Analisando ações: 04 dicas fundamentais para o investidor

O investimento em ações pode ser interessante para quem deseja participar dos resultados de negócios de diversos setores e tamanhos.

Mas, para ter a chance de alcançar a performance esperada, é essencial saber como encontrar as melhores ações para investir.

Considerando que existem centenas delas na B3, a bolsa de valores brasileira, você deve usar critérios específicos para selecionar as alternativas ideais. Como consequência, seus resultados ao investir poderão ser favorecidos e o caminho a ser percorrido pode se tornar menos árduo.

A importância de selecionar bons papéis

Antes de partir para os critérios de seleção, é interessante entender a importância de acertar na escolha de ações. Na prática, ter esse cuidado ajuda a evitar certas armadilhas no mercado financeiro.

Se você não fizer uma análise completa, corre o risco de investir em ações que são populares, mas que podem não ser ideais para a sua realidade, por exemplo. Além disso, há o risco de comprar um papel apenas por ser achar que ele está barato — o que pode não trazer os resultados esperados.

Ao considerar os critérios para encontrar a melhor ação para investir, por outro lado, você toma decisões mais conscientes. Com isso, há a possibilidade de diluir parte dos riscos e de alinhar as escolhas às suas necessidades e expectativas sobre o mercado financeiro.

O que considerar na avaliação?

Depois de entender a relevância de buscar as melhores ações, é o momento de considerar critérios importantes para esse tipo de aporte.

Você deve começar pelo começo: identificando o seu perfil de investidor.

Com base nessa característica, é possível conhecer seu nível de tolerância ao risco e saber onde faz sentido investir.

Como as ações são de renda variável, o risco é mais elevado — o que demanda um perfil moderado ou arrojado.

Além do perfil, também é preciso pensar nos seus objetivos, em termos de prazo.

Para ocorrer a maturação do investimento e a diluição de parte dos riscos, tende a ser melhor investir no mercado de ações no longo prazo. Por isso, é necessário verificar se a decisão é adequada para você.

Ainda, é preciso pensar em quais ações têm mais aderência à sua carteira de investimentos. Focar em setores muito arrojados ou voláteis, por exemplo, pode não fazer sentido se você estiver em busca de mais solidez.

Dicas para escolher a melhor ação para investir

Agora que você tem uma ideia de como começar a selecionar as ações, é o momento de entender como avaliá-las. Dessa forma, torna-se viável tomar decisões embasadas e com maiores chances de sucesso.

A seguir, descubra 4 dicas importantes para escolher a melhor ação para investir e veja como colocá-las em prática!

  1. Faça uma análise fundamentalista

O primeiro passo para definir em quais ações investir envolve a análise fundamentalista. Essa metodologia busca avaliar os fundamentos de uma empresa — os quais ajudam a apresentar a saúde financeira e operacional do negócio, assim como suas perspectivas.

A análise fundamentalista é feita com base no estudo de indicadores. Ou seja, de ferramentas que medem os fundamentos de cada companhia. Entre os mais importantes, estão:

  • Lucro por Ação (LPA);
  • Preço/Lucro (P/L);
  • Valor Patrimonial por Ação (VPA);
  • Preço sobre Valor Patrimonial por Ação (P/VPA);
  • Valor da Empresa (EV);
  • Dívida bruta/Patrimônio líquido;
  • Dividend Yield (DY);
  • Retorno sobre Patrimônio Líquido (ROE), entre outros.

O uso de indicadores deve ser combinado, já que conclusões obtidas com a avaliação de apenas um deles podem ser enviesadas.

Além disso, é melhor utilizar os indicadores como parâmetro para comparar empresas do mesmo setor, que têm funcionamento semelhante.

  1. Não ignore a análise técnica

Para o investimento com foco no longo prazo, a análise fundamentalista é a mais utilizada. Porém, para operações de curto prazo, existe a análise técnica.

Ela consiste na avaliação do histórico de preços de uma ação, na tentativa de prever os movimentos em curto e curtíssimo prazo.

Por conta disso, a análise técnica ou gráfica é mais usada em operações de especulação. Contudo, você também pode usar esse método combinado à análise fundamentalista, se quiser encontrar oportunidades pontuais.

Com a análise técnica, é possível identificar se uma empresa tende a ficar mais barata no curto prazo, por exemplo. Combinada com a análise fundamentalista, você pode procurar o melhor momento para investir.

  1. Seja honesto com seus objetivos

Para avaliar quais podem ser as melhores ações, também é interessante conferir se os papéis se encaixam nas necessidades e características da sua carteira. Então a ideia é entender o que você pretende alcançar com esse tipo de investimento.

Se a intenção for obter uma renda passiva ou viver de rendimentos, você pode procurar empresas que sejam boas pagadoras de dividendos, por exemplo.

Já se quiser aproveitar o potencial de crescimento, ações de negócios em desenvolvimento podem atender aos seus critérios.

  1. Considere as carteiras recomendadas

Analisar as ações individualmente exige tempo, paciência e conhecimento. Como nem sempre é fácil saber onde investir, você pode se interessar por uma carteira recomendada. Essa é uma carteira montada por analistas e acompanhada por relatórios que justificam as ações escolhidas.

Ao selecionar uma carteira recomendada de alguma casa de análise, por exemplo, você terá indicações sobre os papéis nos quais investir. Então será necessário apenas comprar os papéis recomendados, na proporção indicada pelos profissionais.

A cada atualização da carteira, você deverá comprar ou vender os ativos de acordo com as indicações. Assim, não é preciso se preocupar em realizar as avaliações individualmente.

Com essas 4 dicas, você agora sabe como analisar os papéis disponíveis na bolsa para encontrar a melhor ação para investir. Assim, é possível colocar em prática sua estratégia e aproveitar os resultados a favor dos seus objetivos.

Analisando ações: 04 dicas fundamentais para o investidor

O investimento em ações pode ser interessante para quem deseja participar dos resultados de negócios de diversos setores e tamanhos.

Mas, para ter a chance de alcançar a performance esperada, é essencial saber como encontrar as melhores ações para investir.

Considerando que existem centenas delas na B3, a bolsa de valores brasileira, você deve usar critérios específicos para selecionar as alternativas ideais. Como consequência, seus resultados ao investir poderão ser favorecidos e o caminho a ser percorrido pode se tornar menos árduo.

A importância de selecionar bons papéis

Antes de partir para os critérios de seleção, é interessante entender a importância de acertar na escolha de ações. Na prática, ter esse cuidado ajuda a evitar certas armadilhas no mercado financeiro.

Se você não fizer uma análise completa, corre o risco de investir em ações que são populares, mas que podem não ser ideais para a sua realidade, por exemplo. Além disso, há o risco de comprar um papel apenas por ser achar que ele está barato — o que pode não trazer os resultados esperados.

Ao considerar os critérios para encontrar a melhor ação para investir, por outro lado, você toma decisões mais conscientes. Com isso, há a possibilidade de diluir parte dos riscos e de alinhar as escolhas às suas necessidades e expectativas sobre o mercado financeiro.

O que considerar na avaliação?

Depois de entender a relevância de buscar as melhores ações, é o momento de considerar critérios importantes para esse tipo de aporte.

Você deve começar pelo começo: identificando o seu perfil de investidor.

Com base nessa característica, é possível conhecer seu nível de tolerância ao risco e saber onde faz sentido investir.

Como as ações são de renda variável, o risco é mais elevado — o que demanda um perfil moderado ou arrojado.

Além do perfil, também é preciso pensar nos seus objetivos, em termos de prazo.

Para ocorrer a maturação do investimento e a diluição de parte dos riscos, tende a ser melhor investir no mercado de ações no longo prazo. Por isso, é necessário verificar se a decisão é adequada para você.

Ainda, é preciso pensar em quais ações têm mais aderência à sua carteira de investimentos. Focar em setores muito arrojados ou voláteis, por exemplo, pode não fazer sentido se você estiver em busca de mais solidez.

Dicas para escolher a melhor ação para investir

Agora que você tem uma ideia de como começar a selecionar as ações, é o momento de entender como avaliá-las. Dessa forma, torna-se viável tomar decisões embasadas e com maiores chances de sucesso.

A seguir, descubra 4 dicas importantes para escolher a melhor ação para investir e veja como colocá-las em prática!

  1. Faça uma análise fundamentalista

O primeiro passo para definir em quais ações investir envolve a análise fundamentalista. Essa metodologia busca avaliar os fundamentos de uma empresa — os quais ajudam a apresentar a saúde financeira e operacional do negócio, assim como suas perspectivas.

A análise fundamentalista é feita com base no estudo de indicadores. Ou seja, de ferramentas que medem os fundamentos de cada companhia. Entre os mais importantes, estão:

  • Lucro por Ação (LPA);
  • Preço/Lucro (P/L);
  • Valor Patrimonial por Ação (VPA);
  • Preço sobre Valor Patrimonial por Ação (P/VPA);
  • Valor da Empresa (EV);
  • Dívida bruta/Patrimônio líquido;
  • Dividend Yield (DY);
  • Retorno sobre Patrimônio Líquido (ROE), entre outros.

O uso de indicadores deve ser combinado, já que conclusões obtidas com a avaliação de apenas um deles podem ser enviesadas.

Além disso, é melhor utilizar os indicadores como parâmetro para comparar empresas do mesmo setor, que têm funcionamento semelhante.

  1. Não ignore a análise técnica

Para o investimento com foco no longo prazo, a análise fundamentalista é a mais utilizada. Porém, para operações de curto prazo, existe a análise técnica.

Ela consiste na avaliação do histórico de preços de uma ação, na tentativa de prever os movimentos em curto e curtíssimo prazo.

Por conta disso, a análise técnica ou gráfica é mais usada em operações de especulação. Contudo, você também pode usar esse método combinado à análise fundamentalista, se quiser encontrar oportunidades pontuais.

Com a análise técnica, é possível identificar se uma empresa tende a ficar mais barata no curto prazo, por exemplo. Combinada com a análise fundamentalista, você pode procurar o melhor momento para investir.

  1. Seja honesto com seus objetivos

Para avaliar quais podem ser as melhores ações, também é interessante conferir se os papéis se encaixam nas necessidades e características da sua carteira. Então a ideia é entender o que você pretende alcançar com esse tipo de investimento.

Se a intenção for obter uma renda passiva ou viver de rendimentos, você pode procurar empresas que sejam boas pagadoras de dividendos, por exemplo.

Já se quiser aproveitar o potencial de crescimento, ações de negócios em desenvolvimento podem atender aos seus critérios.

  1. Considere as carteiras recomendadas

Analisar as ações individualmente exige tempo, paciência e conhecimento. Como nem sempre é fácil saber onde investir, você pode se interessar por uma carteira recomendada. Essa é uma carteira montada por analistas e acompanhada por relatórios que justificam as ações escolhidas.

Ao selecionar uma carteira recomendada de alguma casa de análise, por exemplo, você terá indicações sobre os papéis nos quais investir. Então será necessário apenas comprar os papéis recomendados, na proporção indicada pelos profissionais.

A cada atualização da carteira, você deverá comprar ou vender os ativos de acordo com as indicações. Assim, não é preciso se preocupar em realizar as avaliações individualmente.

Com essas 4 dicas, você agora sabe como analisar os papéis disponíveis na bolsa para encontrar a melhor ação para investir. Assim, é possível colocar em prática sua estratégia e aproveitar os resultados a favor dos seus objetivos.

 

Artigos relacionados