Aprenda com Philip Fisher: O Mentor de Warren Buffett

Aprenda com Philip Fisher: O Mentor de Warren Buffett

Lições de Philip Fisher, um investidor do tipo “compra-e-guarda”. Confira as principais lições deste grande investidor com foco em investimentos de longo prazo.

Philip Fisher iniciou sua própria consultoria em investimentos em 1931 especializando-se no tipo de firma pela qual a Califórnia ficou mais conhecida:

Companhias de tecnologias inovadoras e voltadas para pesquisa e desenvolvimento

Só que ele começou 40 anos antes do nome Vale do Silício fosse sequer imaginado.

As empresas que comprou para seus clientes eram de tecnologia relativamente baixa, como por exemplo, a Dow Chemical e a Food Machinery Corporation.

Tempos depois, foi o primeiro investidor profissional a reconhecer os méritos de firmas de alta tecnologia como a Motorola e a Texas Instruments, logo no início.

Quero aprender mais sobre as principais lições de Philip Fisher?

Veja nosso artigo e invista como um grande investidor:

Philip Fisher – Quem foi:

Uma frase de Philip Fisher (1907-2004), considerado por muitos como o pai do growth investing (investimento em crescimento), ilustra o começo do artigo de hoje:

O mercado de ações está repleto de indivíduos que sabem o preço de tudo, mas não conhecem o valor da nada.

Ele é autor de três livros clássicos, gestor de fundos private equity, mentor de grandes executivos e foi professor da Stanford Business School.

Já falei um pouco sobre growth investing neste artigo sobre Peter Lynch.

Philip Fisher não era um investidor em valor como Walter Schloss, Irving Kahn, Seth Klarman, Charlie Munger, que já foram apresentados aqui no blog anteriormente, mas teve um profundo impacto no value investing por sempre manter o foco no longo prazo e investir baseado em fundamentos.

Não seria errado dizer que sua filosofia equilibra-se entre o growth e o value investing.

Warren Buffett, aliás, sempre se declarou um grande fã da visão de Philip Fisher, inclusive dizendo que sua estratégia de investimento é 85% baseada em Benjamin Graham e 15% em Phil Fisher.

Na prática: Buffett adquiriu suas técnicas quantitativas de encontrar ações baratas a partir dos pensamentos de Graham e os métodos qualitativos de encontrar bons negócios com Philip Fisher.

Philip Fisher – Estratégias:

Segundo Philip os investidores devem concentrar as atenções e recursos em novas ações de crescimento. Para descobrir e pesquisar boas oportunidades:

  • Leia tudo que cair em suas mãos, de noticiários financeiros a análises de corretoras.
  • Questione aqueles que detém conhecimentos, como administradores, empregados e, em especial, fornecedores, consumidores e concorrentes que são mais acessíveis.
  • Visite, caso possível, várias filiais da companhia e não somente a Matriz.
Para comprar uma companhia com segurança, Philip recomenda que o investidor consiga respostas satisfatórias a cada uma das 15 perguntas:
  • A companhia possuí produtos e serviços com potencial de mercado para um bom crescimento de vendas, pelo menos nos próximos anos?
  • A administração tem a determinação de continuar a desenvolver produtos ou processos que irão aumentar as vendas quando o potencial de crescimento dos produtos atuais tiverem se esgotado?
  • Qual é o esforço da companhia em pesquisa e desenvolvimento, quando comparados com seu tamanho?
  • A companhia tem uma estrutura de vendas acima da média?Lições de Philip Fisher
  • A companhia tem uma boa margem de lucro?
  • O que a companhia tem feito para melhorar sua margem de lucros?
  • A companhia tem uma excelente política de relacionamentos de pessoal e de trabalho?
  • A companhia tem uma excelente política de executivos?
  • A companhia vai a fundo em sua administração?
  • A companhia tem uma boa análise de custos e controle de gastos?
  • Existem outros aspectos do negócio, peculiares ao seu ramo, que irão fornecer ao investidor pistas importantes sobre a excelência da companhia em relação a seus concorrentes?
  • A companhia possuí uma visão de curto ou longo prazo em relação a lucros?
  • No futuro, é provável que o crescimento da companhia requererá a emissão de mais ações para financiar seu negócio, de maneira que o grande número de ações irá anular o benefício dos acionistas que anteciparam este crescimento?
  • A companhia fala abertamente a seus investidores quando o negócio vai bem, mas se cala quando problemas e desapontamentos ocorrem?
  • A companhia possui uma administração de integridade inquestionável?

Philip Fisher – Principais Citações:

“Eu não quero um monte de bons negócios; Eu quero poucos excepcionais”.

“A maior recompensa em investimentos vem daqueles que, por sorte ou bom senso, encontram aquelas companhias que podem crescer em vendas e lucros bem acima do que a indústria como um todo”.

“A esfera de um negócio é uma coisa interessante. É impressionante a fotografia que se pode fazer dos pontos fracos e fortes de uma determinada empresa pelo cruzamento de informações daqueles que, de uma forma ou de outra, estão preocupados com uma firma em especial”.

“Se você fez um trabalho correto na compra de uma ação a melhor hora de vender é nunca”.

Philip Fisher – Conclusão:

Philip Fisher deixou um legado riquíssimo a nós investidores. Neste breve artigo procurei resumir alguns de seus principais ensinamentos, mas, novamente, reforço o convite para que você se aprofunde lendo os livros que ele escreveu.

Se Warren Buffett diz ser “15% Philip Fisher”, nada mais justo que você também siga seus passos, não?

Deixe seu comentário com a grande lição que tirou desse artigo. Isso me ajuda muito a pensar em novos temas para escrever.

Artigos relacionados