Carteira de investimentos em ações completa quatro anos e retorno passa dos 216,82%

Desde 2005 sou investidor em ações. Arrependo-me profundamente de não ter iniciado antes. Em meu último ano da faculdade de direito escolhi o Curso por influência dos meus pais e pela comodidade. Com 17 anos de idade é muito cedo para escolher uma profissão que exerceremos por toda a vida. No quarto ano de faculdade descobri um livro que mudou a minha vida e com certeza a de muitas outras pessoas: Pai Rico, Pai Pobre. Depois desse livro minha vida nunca mais foi a mesma! Esse Livro foi o primeiro de tantos outros na área financeira.

Nas aulas da faculdade de direito, em pleno quarto e quinto ano, devorava livros de finanças. Tinha prazer em ler. Queria trabalhar em algo na área, mas não iria abandonar a faculdade de direito quase no final, pois seria atitude de pouca inteligência. Decidi-me, que após a faculdade, iria realizar uma especialização e trabalhar na área financeira. Curso de direito concluído, parti para Porto Alegre em busca da concretização de uma meta, realizando MBA em Mercado de Capitais, na Fundação Getúlio Vargas. O objetivo era realizar o Curso e após retornar para minha cidade natal, Santo Ângelo, abrindo um negócio na área. Além da parte teórica, adquirir experiência prática trabalhando em corretoras, aprendendo como funcionário para depois iniciar como proprietário do negócio. Em 2009 fui para Porto Alegre, ficando lá por três anos. Trabalhei e/ou fui cliente de seis corretoras, Banif, Banrisul Corretora, Intra, Um Investimentos, XP e Socopa. Com isso pude escolher a melhor corretora, a meu ver, para abrir uma filial em Santo Ângelo. Também verifiquei o que devia ser melhorado, corrigido. Verifiquei que havia uma grande lacuna na área de educação financeira. Profissionais da área ministravam cursos, de como comprar e vender ações, o que investir e como investir, tudo na teoria, porém na prática a carteira dos mesmos, de quem ministrava os cursos, tinham prejuízos. Era o mesmo que uma nutricionista falar para o cliente comer de maneira correta, incluindo verduras, frutas, não exagerando nos doces e essa nutricionista for fora de forma, comer porcarias. Era dizer algo e fazer outra diferente, como faziam alguns profissionais do mercado financeiro. Eles ministravam os cursos, mas e as carteiras deles? Eles faziam aquilo que indicavam para os clientes? Quais eram os resultados? Isso não havia no mercado e a maioria ainda não tem esse demonstrativo de carteira pessoal para ganhar credibilidade.
Visando redimir esse vício foi criada uma carteira, com capital real aplicado no dia 11 de maio de 2009, e montante inicial em torno de um apartamento, que meu pai investiu acreditando em mim. Sou grato a ele e a confiança proporcionada, acreditando em alguém que estava começando, mesmo sendo seu filho. Tinha e tenho ciência dessa responsabilidade e sabia que respondendo com dedicação e estudos, essa confiança seria recompensada.
Era 2009 e a bolsa tinha caído em 2008. Tinhamos empresas com preços convidativos. Ao contrário do que a maioria pensa, 2009 era como comprar R$ 1,00 por R$ 0,80. Lembro-me de dois casos em especial: a empresa de Fertilizantes Heringer, cujo caixa tinha como R$ 100 milhões e para comprar toda a empresa precisava-se de R$ 80 milhões. Mas e os imóveis, a marca, a expertise, os equipamentos dessa Empresa? Além de levar R$ 20 milhões de graça, ainda levava tudo isso como brinde! Outro caso similar foi o de Bic Banco. Esse Banco pagava em 2009, 25% de dividendos ao ano. Era como eu investir R$ 100 mil e ganhar R$ 25 mil ao ano só em dividendos. Não preciso falar que a ação que estava perto dos R$ 2,00 em 2009, chegou ao ápice a mais de R$ 15,00 em 2011-2012. Três anos e mais de 700% de alta! Infelizmente, não compramos essas ações, mas tivemos êxito em outras com altas similares.
Criada a carteira no dia 11 de maio, por dois anos seguidos obtivemos retorno acima do Ibovespa. Em 2009, desde 11 de maio até o final do ano, foram +54,53% contra +37,78% de retorno. Em 2010 a diferença foi ainda maior, + 52,85% contra + 1,04% do Ibovespa. A partir de 2011, resolvi abrir a carteira que era de cunho familiar, para outros investidores. Retornei a Santo Ângelo e abrimos, eu e outros três sócios, a Experato Investimentos. Em 2011, caímos, porém menos da metade do Ibovespa. Em 2012 o retorno foi de + 36,83% contra + 7,40% do Ibovespa. Em 2013 o retorno está +7,16% contra -10,14% do Ibovespa. Todo o histórico dessa carteira segue abaixo:
Data Nós Ibovespa
11/05/2009 54,53% 37,78%
2010 52,85% 1,04%
2011 -8,52% -18,11%
2012 36,83% 7,40%
Até 16 de maio de 2013 7,16% -10,14%
Juros Simples 143,49% 17,97%
Juros Compostos Retorno Retorno Total Atualizado
216,82%
10,02%
O objetivo foi alcançado e fica claro que é possível obter altos retornos para quem investe em empresas de qualidade e visando o médio/longo prazo. Permanecemos nos dedicando, focando e estudando, pois isso é necessário e vital para a área. Parabéns para a carteira e para os que acreditaram e acreditam no mercado de ações. Daqui alguns anos, muitos irão se aposentar com esses investimentos. Esse é o nosso objetivo! Um ótimo final de semana!
*RENTABILIDADE PASSADA NÃO É GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA
*MBA em Mercado de Capitais pela FGV, aprovado pela Associação Nacional de Corretoras (ANCOR), CPA-20, Conteúdo Brasil (CB) e Conteúdo Técnico (CT) do Certificado Nacional dos Profissionais de Investimento (CNPI-T). Membro da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (APIMEC) e do Instituto Nacional de Investidores (INI).

Artigos relacionados