Como funciona um seguro?

 

 

Como funciona um seguro?


Índice


  1. O que as pessoas buscam quando procuram um seguro de vida?
2. E nos bancos?
3. Trinômio Japonês de Economia
4. Quais as vantagens de se ter um seguro de vida? Do que ele te protege?
5. Doenças mais comuns que afetam a população brasileira

 

 

Você sabe a importância de se ter um seguro de vida resgatável ?
O seguro de vida é ferramenta essencial dentro de um bom planejamento financeiro familiar.  Ele permite que a família preserve o padrão de vida nos casos de doenças graves, invalidez ou até mesmo da morte do pilar financeiro. Ele permite também que uma família se planeje para uma sucessão familiar ou empresarial através de uma ferramenta que não entra em inventário, que não tem incidência de I.R., é impenhorável, intransferível e inalienável.  Além de tudo isso, essa ferramenta proporciona uma formação de reserva financeira para o caso de o segurado não desejar mais o seguro. 
A maioria das pessoas tem medo da palavra “seguro”, pois associam ela a morte ou algo ruim, porém o que muitas não sabem é que hoje em dia 80% dos benefícios pagos no seguro, são usados em vida, dentre as vantagens adquiridas em um apólice de seguro estão:

Proteção para:
– Invalidez
– Doenças graves
-Renda hospitalar
-Reserva para o futuro

Elas se diferem do seguro de morte, que as pessoas estão acostumadas.

A gama de serviços relacionados a seguros hoje em dia está cada vez maior, no Brasil apenas 9% da população economicamente ativa possui algum tipo de plano relacionado à segurança, enquanto nos Estados Unidos esse número chega a 60% e nos países da Ásia a 93%. Isso indica uma cultura enraizada em nosso país, na qual a educação financeira não está presente no dia a dia das pessoas.




1. O que as pessoas buscam quando procuram um seguro de vida?

A grande maioria das pessoas que busca um seguro de vida busca:
– Se manter saudável;
– Ter segurança para imprevistos;
– Proporcionar conforto para família quando o pior acontece;
– Ter uma velhice digna e tranquila.

Esses são desejos que devem ser trabalhados a longo prazo, não é do dia para noite que construímos uma reserva financeira para ser usada quando estamos mais velhos, assim como não conseguimos saber se teremos alguma doença grave que nos impossibilite de exercer nossa função.

Todas essas situações podem ser enfrentadas de maneira mais tranquila quando possuímos um seguro de vida.


2. E nos bancos?

Os bancos geralmente não possuem muita variedade de produtos relacionados a seguros e não contam com um profissional especializado na área, o atendimento costuma ser feito pelo gerente e o cliente acaba contratando um produto que não atende suas reais necessidades.

 

3. Trinômio Japonês de Economia

Os japoneses são muito disciplinados em questões econômicas e educacionais, as famílias japonesas possuem uma estratégia de planejamento financeiro, conhecida como “Trinômio Japonês de Economia”.
Basicamente ela consiste em determinar quanto da sua renda vai ser destinada para cada setor da sua vida, por exemplo:

70% do salário é destinado para manutenção do padrão de vida: gastos em geral, lazer, educação dos filhos, despesas do dia a dia, roupas e alimentação.
20% é destinado para algum tipo de investimento e 10% é usado como ativo garantidor (seguros), ou seja,  produtos que proporcionam liquidez imediata numa eventualidade evitando que as pessoas tenham que usar seus recursos financeiros ou até mesmo diminuir seu padrão de vida.

Dentro de um planejamento financeiro através de seguros de vida resgatáveis conseguimos avaliar alguns pontos importantes da nossa vida:

– Quanto de dinheiro vamos conseguir produzir até nossa aposentadoria? Quais os principais obstáculos até chegarmos nela?

– Como imaginamos a nossa terceira idade?

– O que quero deixar para meus filhos e minha família?

 

4. Quais as vantagens de se ter um seguro de vida? Do que ele te protege?

Vida Longa
Invalidez
Doenças Graves
Ausência Precoce 

 

Ou seja, como podemos ver acima, 75% de tudo que o seguro de vida protege é EM VIDA!

5. Doenças mais comuns que afetam a população brasileira

Dentre as doenças graves que mais afetam a vida dos brasileiros, sendo a segunda maior causa de endividamento familiar em nosso país estão: 


– Câncer
– AVC
– Infarto
– Paralisia
– Transplante
– Cirurgia de ponte safena
– Insuficiência renal
– Surdez
– Queimaduras graves 

Artigos relacionados