Por que precisamos ficar de olho no PIB brasileiro

O termômetro da economia pode te ajudar a investir.
Você encontrará nesse artigo:

O que é PIB

Como é calculado o PIB

Exemplo IBGE para explicar o PIB

O que é PIB Per Capita 

PIB real X PIB nominal PIB 

Inflação X PIB

Taxa de Juro X PIB

Política monetária e o PIB 

CMN

Banco Central

Recessão
Recessão Técnica

Histórico do PIB brasileiro 

Quando o Brasil já passou recessão?

PIB nos primeiros trimestres de 2022

Média do PIB no Brasil

Importância do PIB e dos resultados

 

 

O QUE É PIB?

Sigla para Produto Interno Bruto, tenho certeza que você já ouviu falar sobre o PIB. Seja na escola, seja nos jornais, este indicador é muito importante para a economia do brasil, mas pouco compreendida pelos brasileiros.

Basicamente o PIB é como um termômetro da economia de um país e indica uma aceleração ou desaceleração da atividade econômica, ou seja, quanto maior o PIB do país quer dizer que tem mais consumo, mais compra/venda, mais investimentos.

Da mesma forma, quando há uma desaceleração no PIB de um país quer dizer que ele não está indo bem, as pessoas estão consumindo menos e a economia está esfriando.

Simples né?! Agora como é que é calculado este indicador econômico?

 

COMO É CALCULADO O PIB

O PIB é calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas), através da soma do valor de todos os serviços e produtos finais do país. Justamente por ser a soma dos valores, o PIB é representado em reais (R$).

Uma forma mais simples de entender como o PIB é calculado é o exemplo que o próprio IBGE utiliza para explicar o que é um produto final através da fabricação de um pão:

  • R$100 de trigo
  • R$200 de farinha de trigo (feita a partir do trigo)
  • R$300 de pão, serão considerados R$300 de PIB

Então se produzido 100 reais de trigo, através desse trigo foram feitos 200 reais de farinha de trigo e a partir dessa farinha foram feitos 300 reais de pão, e como o cálculo do PIB considera apenas os produtos finais, o PIB nesse processo é de 300 reais. Porque os valores anteriores já estão embutidos no valor do pão.

O mesmo acontece para qualquer outra cadeia de produção também. Para que não fosse calculado duas vezes os mesmos valores, é considerado apenas o produto final e ignorados os chamados itens e bens “primários e intermediários”.

 

O QUE É PIB PER CAPITA?

Basicamente, é dividir o valor do PIB de uma região pelo número de habitantes desta mesma localidade. Levando em consideração, como se todos os indivíduos tivessem partes iguais no PIB, representa a média de cada pessoa.

O PIB per capita pode ser calculado para diferentes regiões, não apenas do país como um todo. Por exemplo, você pode calcular o PIB per capita da sua cidade, do seu estado, da sua região também.

Assim, quanto maior o PIB per capita de um país, na teoria maior será o acesso à serviços e à uma melhor qualidade de vida dos seus habitantes.

 

PIB REAL x PIB NOMINAL

Não confunda, pois existem dois diferentes tipos de PIBs que são calculados de formas diferentes. São eles o PIB real e o PIB nominal:

 

  • PIB NOMINAL – desconsidera a inflação do período e é calculado em cima dos valores dos produtos ou serviços no momento em que foram produzidos.

 

  • PIB REAL – considera a inflação do período, para não causar uma falsa impressão de que foi produzido mais por conta da desvalorização do dinheiro

Prestar atenção em qual tipo de PIB estamos falando é importante porque para não passar uma ideia errada do que está acontecendo na atividade econômica de um país. 

Por exemplo: 

Durante um ano, o PIB de um país foi de 2 trilhões de reais. Então no ano seguinte, não houve nem aumento nem queda no PIB, se manteve constante. Porém a inflação acumulada foi de 50%.

O PIB real traria um valor de 2 trilhões de reais, que era o valor de quando foi produzido os produtos e o PIB nominal traria um valor de 3 trilhões de reais, pois o valor dos produtos subiu 50% no período considerando a inflação.

 

INFLAÇÃO X PIB

A inflação e o PIB têm um grau de correlação muito importante de ser entendido também. 

Pois como a inflação é a perda do poder de compra do dinheiro, ou seja, os produtos ficando mais caros e o consumidor conseguindo comprar menos, com a mesma quantia de dinheiro.

E como o PIB depende muito do consumo, quando o dinheiro perde o poder de compra e o salário dos brasileiros não acompanha com um aumento consequentemente a população deixa de consumir.

Então este é um primeiro impacto negativo que a inflação trás para o PIB. Mas além do menor consumo da população, a inflação também pressiona as empresas que passam a ter um custo mais alto para produzir o seu produto final. Uma forma de “baratear” o processo é reduzindo a mão de obra.

Assim, a inflação também tem sua parcela de correlação com o desemprego no país. Agora eu nem preciso comentar como isso impacta negativamente o PIB né?!

Isso mesmo, com menos pessoas empregadas a renda familiar diminui e consequentemente o consumo também é reduzido, esfriando ainda mais o PIB.

 

PIB E TAXA SELIC

Aqui estamos falando de dois indicadores econômicos do Brasil que são completamente ligados. A taxa Selic, também conhecida como a “taxa básica de juros” é a referência para todas as outras taxas do nosso país.

Desde os financiamentos de bancos até as rentabilidades em investimentos, tudo se baseia na Taxa Selic. Uma vez que esta taxa é o quando o governo aceita pagar de juros aos investidores para pegar o dinheiro deles emprestado.

Sendo emprestar dinheiro para o governo o investimento mais seguro de um país, todo e qualquer outro investimento que apresentará maior risco necessariamente irá oferecer uma rentabilidade mais alta do que a Selic, para ser atrativo ao investidor.

Porque pensa comigo, faz sentido eu investir emprestando meu dinheiro para algo mais arriscado que vai me pagar menos? Claro que não, para fazer sentido emprestar meu dinheiro correndo mais riscos eu vou querer uma rentabilidade mais alta.

Assim os bancos, que são mais arriscados que o governo, precisam oferecer uma rentabilidade maior para pegar dinheiro emprestado dos investidores. Consequentemente, os bancos repassam maiores juros para os seus clientes também e fica mais caro para a população tomar um crédito.

Agora me diga, por que o governo iria querer subir a Taxa Selic e pagar mais caro para pegar dinheiro emprestado dos investidores?

Porque subir a Taxa Selic é uma forma de reduzir o consumo no país e conter a inflação. E assim, como já falado anteriormente, se reduzirmos o consumo de um país o PIB é impactado negativamente.

Por isso, dizemos que subir a Taxa Selic é uma política monetária chamada “contracionista” e abaixar a Taxa Selic é uma política monetária chamada “expansionista”, pois subindo os juros nós contraímos o PIB e abaixando os juros nós expandimos o PIB de um país.

 

POLÍTICA MONETÁRIA E O PIB

Já sabemos que a decisão da taxa de juros brasileira é uma política monetária e afeta diretamente o PIB, mas existem outras formas também de exercer a política monetária, são elas: 

  • Depósito Compulsório
  • Redesconto Bancário
  • Open Market

No depósito compulsório, também conhecido como recolhimento obrigatório, é uma prática que o Banco Central do Brasil retém parte do dinheiro da economia através dos bancos comerciais.

Então parte do dinheiro depositado nos bancos são obrigatoriamente repassados ao Banco Central e os bancos não podem emprestar para terceiros. Reduzindo assim, a quantidade de dinheiro em circulação no país.

Por uma relação de oferta e demanda, quanto menor a quantidade de dinheiro em circulação no país, mais ele se valoriza e menor será a inflação. Trazendo um maior poder de compra e estimulando o consumo e o PIB do país.

No redesconto bancário, o Banco Central não exerce a política monetária retirando dinheiro da economia como no depósito compulsório e sim colocando dinheiro através de empréstimos para os bancos comerciais.

Isso mesmo, o Banco Central pode emprestar dinheiro aos bancos comerciais se eles estiverem com baixos recursos. Agora, obviamente, se esse empréstimo tiver um juro muito alto ele é desestimulado e se os juros forem baixos haverá uma maior procura.

Assim o Banco Central consegue regular novamente a quantidade de dinheiro em circulação e controlar a inflação, o poder de compra e estimular o crescimento do PIB.

No Open Market, o Banco Central exerce a política monetária através da compra ou venda de títulos de dívida pública para os bancos comerciais. Assim, ao vender mais títulos o Banco Central está recolhendo dinheiro da economia para pagar depois e recomprando os títulos o Banco Central está disponibilizando mais dinheiro para a economia.

Além de controlar a quantidade de dinheiro em circulação, o Open Market também tem o objetivo de controlar a Taxa Selic para ficar dentro da meta estipulada. Podendo exercer uma política monetária sem mexer na taxa de juros do país.

Falando em meta, quem estipula estas metas?! E como isso impacta no PIB?

 

CONSELHO MONETÁRIO NACIONAL E O PIB

Este conselho é o órgão máximo do Sistema Financeiro Nacional, não existindo hierarquicamente nenhuma instituição acima de sua autoridade na economia.

É formado por 3 membros: o ministro da economia, o presidente do banco central e o secretário especial da Fazenda. Estas três pessoas são responsáveis por estipular diretrizes e metas para a economia. Assim, o Banco Central vai utilizar de suas manobras de políticas para alcançá-las.

A principal meta fixada pelo CMN é a inflação, que o Banco Central exerce as políticas monetárias para controlar e manter na meta. Consequentemente, controlando a inflação trará efeitos no PIB do país de acordo com as decisões tomadas podendo causar crises e recessões econômicas.

 

RECESSÃO ECONÔMICA E O PIB 

Uma crise ou recessão econômica é quando acontece um período de baixa no PIB, abaixando assim a renda real da população, aumentando o desemprego e diminuindo a produção industrial. 

É uma piora na atividade econômica de um país. Produzindo menos serviços e produtos, reduzindo o consumo e a renda da população, ou seja, as recessões econômicas trazem a queda no padrão de vida da população.

 

O QUE É RECESSÃO TÉCNICA DO PIB?

Forma em que os profissionais se referem no jargão econômico para quando o PIB de um país fica negativo por dois trimestres seguidos. Sem levar em consideração os outros indicadores macroeconômicos como PIB, Inflação e desemprego.

É um conceito teórico que indica que a economia de um país está passando por dificuldades e pode de fato entrar em uma recessão econômica e colapsar.

Olhando para os últimos 26 anos, o Brasil teve quatro períodos em que o PIB apresentou uma retração por dois semestres consecutivos, caracterizando uma recessão técnica. 

Próximo aos anos 2000, no qual o mundo conheceu a bolha das empresas de tecnologia chamada de “bolha ponto com” e impactou negativamente o PIB mundial.

Em 2009, logo após o estouro da crise imobiliária dos Estados Unidos que fez com que vários bancos viessem à falência e também puxassem o PIB mundial para baixo.

Entre 2015 e 2017 que o Brasil passava por um processo de impeachment presidencial justamente por má administração do setor econômico.

E em 2020, o mundo conheceu a pandemia e precisou ficar em casa para não se contaminar. Reduzindo o consumo, readaptando às novas regras de convivência e assim impactou negativamente no PIB brasileiro, assim como no mundo todo.

 

PIB NOS PRIMEIROS TRIMESTRES DE 2022

No primeiro semestre de 2022, o PIB apresentou um crescimento de 1% no primeiro trimestre e 1,2% no segundo trimestre. Uma surpresa positiva para o consenso das expectativas do mercado, os setores que melhor performaram foram o de serviços e o da indústria. 

Devido a recuperação do mercado de trabalho, por conta da diminuição do desemprego e aumento dos salários. Aliado com a reabertura da economia e a diminuição de impostos de curto prazo.

 

IMPORTÂNCIA DO PIB E DOS RESULTADOS

Assim, ficar atento nos resultados do PIB brasileiro e o que poderá influenciar nesses resultados nos dá uma visão mais clara da macroeconomia. Isso vai fazer com que você tome decisões mais assertivas na hora de escolher seus investimentos.

A macroeconomia de um país é um quebra-cabeças onde os indicadores se encaixam e saber as regras do jogo é essencial para ganhar mais dinheiro ao investir. Por isso fique atento ao PIB brasileiro para não deixar dinheiro na mesa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Artigos relacionados

plugins premium WordPress