Saúde e liberdade financeira, saiba por que começar logo

Saúde financeira é possuir as finanças em equilíbrio, conseguir arcar com os gastos e despesas essenciais e estar preparado para imprevistos financeiros.

Já, Liberdade financeira é conseguir viver e bancar os gastos sem depender de trabalho, somente com rendimentos de investimentos ou negócios.

Nesse artigo encontrará:

  • Os 7 ladrões do seu dinheiro
  • Passo a passo para se organizar financeiramente
  • Como perceber os furos no orçamento
  • Como organizar os gastos em categorias
  • Como equilibrar o orçamento
  • O que fazer para sobrar dinheiro
  • Como começar a investir do jeito certo
  • Porque investir cedo
  • O poder dos juros compostos

 

Antes de te explicar e te mostrar como ter uma organização financeira e como atingir a liberdade financeira, preciso que conheça os principais ladrões do seu dinheiro.


Os 7 ladrões do teu dinheiro:

1. Imediatismo: Priorize pesquisar antes de comprar, busque analisar se é realmente necessário no momento, ou se você pode esperar mais um pouco e pesquisar com calma!


2. Tarifas bancárias: As tarifas bancárias são um grande vilão invisível, pois elas comem boa parte do seu orçamento sem que você muitas vezes se dê conta. Hoje contamos com vários recursos para fugir dessas tarifas, como bancos digitais que não cobram tarifas para uso de boa parte dos seus recursos.

3. Assinaturas automáticas: São aquelas assinaturas que vem agregadas a um serviço que você utiliza. Por exemplo, tarifas de serviços extra de bancos, serviços inclusos a um contrato, custo agregado a cartões de lojas e assim por diante. Um exemplo claro é o plano de celular.


4. Energia elétrica: Sim, muitas vezes não nos damos conta de que lâmpadas acesas em ambientes sem utilização no momento, aparelhos em stand-bye, eletrônicos que não precisam estar ligados na tomada no momento, consomem luz, que no somatório, pode causar fuga do seu dinheiro no final do mês.


5. Filhos sem planejamento: Bom, sabemos que ter filhos é algo que te traz muitos custos nos primeiros anos de vida, e ter filhos sem ter um planejamento orçamentário para isso, pode te trazer situações de desconforto, estresse, além de te tirar o privilégio de poder crescer junto com seu filho, por ter que trabalhar para mantê-lo.


6. Supermercado sem Lista: Um dos piores erros que uma pessoa com o orçamento apertado ou comprometido pode fazer é ir ao supermercado sem uma lista de compras. Os supermercados são programados para fazer você sentir necessidade de comprar seus itens. São embalagens chamativas, organizadas e com uma iluminação que sem perceber mexem com o teu emocional. Além disso, uma dica importante é deixar para fazer o supermercado quando não estiver com vontade de comer algo. Fazer as compras após uma refeição completa é uma boa dica!

7. Antecipar teus sonhos: Todos nós temos sonhos que queremos realizar o mais rápido o possível. É aquela viagem, a compra de um carro, uma casa e afins. Porém, antecipar esses sonhos podem comprometer sua vida financeira no futuro, pois esse dinheiro poderia estar sendo investido em algo que te retornaria no futuro, como é o caso dos investimentos.

Por isso, organizar melhor as suas finanças torna a sua vida financeiramente saudável, além de ser um passo importante para que você consiga usufruir o máximo possível da sua renda que foi gerada com muito esforço.

Os 4 passos para ter uma vida financeiramente saudável
Um dos principais erros que as pessoas cometem é deixar de acompanhar de perto seus gastos e não planejá-los mensalmente. Mas já alerto, ter uma vida financeiramente saudável vai muito além de saber realmente o quanto se gasta no mês e o quanto sobra no mesmo.

Grande parte das pessoas só acompanham seus gastos com o extrato do banco, onde mostra somente o dinheiro que ela movimentou no cartão, cheque ou saque. Aquela grana que nem chegou perto do banco, os trocados e os valores que se recebe em mãos, muitas vezes passa despercebido e se torna uma válvula de escape para seu dinheiro, que no final das contas é aí que está o grande buraco de que muitos não conseguem poupar e evoluir o seu patrimônio.

Abaixo estão 4 passos para que uma pessoa tenha a tão desejável saúde financeira, são passos simples de se realizar e que se tratados de forma séria e constante podem te ajudar a conseguir a famosa liberdade financeira.

1. Não anote os gastos, anote antes de gastar!

Sim, o hábito de anotar os gastos depois de gastar, até pode ser bom, mas vai contra o planejamento que poderia estar fazendo se anotasse antes de gastá-los.

Então, a dica é anotar em alguma tabela os seus possíveis gastos a serem realizados no mês seguinte, essa tabela pode ser tanto física como digital, temos vários aplicativos para celulares que fazem isso e são gratuitos.

Isso te permitirá várias coisas, como:

  • Analisar o quanto você irá gastar no mês e se isso cabe na sua renda.
  • Facilitará enxergar buracos onde o seu dinheiro pode estar escapando, assim podendo cortá-los e evitar gastos desnecessários.
  • Auxiliará na visualização da sua situação financeira como um todo.
  • Descobrir se você está vivendo em um nível que a sua renda te permite.

Te ajudará a fugir de possíveis dívidas.

2. Organize todos os seus gastos em 3 categorias!

Organize os seus gastos conforme as 3 categorias que vou lhe apresentar a seguir.

  • Gastos fixos

São aqueles gastos que você costuma ter todos os meses, como aluguel, contas de celulares, contas de stream, academia, internet, supermercado e por aí vai.

  • Gastos Variáveis

São aqueles gastos difíceis de prevê-los, mas que com algum esforço você consegue perceber a maioria deles antes de gastar. São gastos como presentes de aniversários, festas, datas comemorativas, consulta com médicos, consulta com dentistas, compras de matérias estudantis, viagens e etc.

  • Gastos supérfluos

São aqueles gastos que você terá para satisfazer os seus desejos pessoais, tais como lanches, bebidas, roupas que você não precisa no momento, são gastos que não tem necessidade de realizar, mas te auxiliam a passar por dias ruins e servem como “recompensa” de um bom trabalho prestado a tua situação financeira.

Lembre-se: não somos robôs, precisamos muitas vezes satisfazer nossos sentimentos com compras. Mas isso não impede de fazermos de forma planejada.

3. Crie hábito de gastar bem!

Leia bem, não estou falando de NÃO GASTAR, mas gastar de forma planejada e que te possibilite usufruir de parte do seu dinheiro agora sem comprometê-lo no futuro!

Grande parte das pessoas pensam em trabalhar mais para poder gastar mais, o que eu quero te passar aqui é se você souber controlar os seus gastos e começar a gastar bem, você não precisará trabalhar mais para evoluir a sua vida financeira, pensando no longo prazo. Claro, lembrando que a melhor forma de ganhar dinheiro são com os negócios, e que investir multiplicará o capital que você já possui.

Assim se você gastar quase tudo que ganha no mês e com isso sobrar pouco ,do seu capital, para investir, a multiplicação do seu capital será muito baixa e levará muito mais tempo para atingir um grande volume de capital investindo, consequentemente, levará muito mais tempo para tenhas  um bom retorno e atingir a liberdade financeira.

É como a matemática básica nos ensina, se teu capital for muito baixo, não importa o valor que tu utilizar para multiplicá-lo sempre dará um valor mais baixo que um recurso mais volumoso.

4. Balanceia seus gastos de forma que caiba em sua renda!

Um dos passos mais importante para possuíres uma vida financeira saudável é saber qual a percentagem que você poderá gastar em cada uma das categorias vistas anteriormente. 

Esse passo, embora que dependa que os passos anteriores tenham sido realizados, é o principal.

A ideal é balancear os seus gastos de forma que você gaste no máximo:

50% da  renda em gastos fixos.

10% da  renda em gastos variáveis.

10% da  renda em gastos supérfluos.

 Viver com apenas 70% da  renda pode não ser algo fácil, pode exigir que busque por outras formas de trazer recursos à sua vida, mas que pode e vai te auxiliar a chegar na tão desejada liberdade financeira.

Agora tu deves estar se perguntando: O que fazer com os outros 30%, certo?

É esses 30% da tua renda, que você vai buscar a tão sonhada liberdade financeira. Com ele você irá investir e com isso rentabilizar de forma que o capital que você trabalhou tanto para ter trabalhem para o seu futuro também.

Mas porque começar a investir cedo?
Vou lhe mostrar o porque devemos começar a investir o mais cedo possível!

O poder dos juros compostos

O tempo é o melhor aliado do investidor!

Pois quanto mais tempo temos para alcançar um objetivo financeiro, mais fácil será alcança-lo com menos esforço. Devido ao tão milagroso ou perigoso, juros compostos.

Milagroso pois os investimentos são remunerados por eles e perigoso pois as dívidas também.

Juros compostos são aqueles juros gerados em cima do montante, ou seja, ele é gerado em cima do acúmulo do principal mais os rendimentos. Assim quanto mais crescer o montante maior será o seu efeito sobre ele, pois tratamos de porcentagem em cima do capital total.

Ele pode multiplicar seu dinheiro se for bem investido, mas também pode criar uma dívida poderosa se for mal gasto.

A grande diferença

Vou mostrar a grande diferença, de um investidor que investe cedo e um que deixa para investir mais tarde.

“Os juros perdidos hoje não serão recuperados amanhã”

  • Fórmula dos juros compostos:

M=C(1+i)^t

M=Montante       C=Capital Inicial     i=Taxa de juros      t=Tempo

Vamos fazer duas comparações, a primeira é apenas uma aplicação única a uma taxa anual de 10%, note que quanto mais tempo o valor ficar mais fácil é atingir um montante maior no mercado

Ex 1)  aplicação única de 500 reais a uma taxa anual de 10%.

  • Montante no final de 1 ano será: 550,00 reais
  • Montante no final de 10 anos será: 1.296,87 reais
  • Montante no final de 25 anos será:  5.417,36 reais
  • Montante no final de 50 anos será: 58.695,43 reais

OBS: Cálculos feitos sem descontar a inflação

No segundo exemplo quero trazer um fator a mais, ao invés de realizar uma única aplicação com o valor de R$500 reais, são realizados aportes mensais com o mesmo valor, ou seja, R$500 reais ao mês e para mostrar a grande diferença final, baixamos a taxa de juros para apenas 8% ao ano.

Veja que devido ao efeito dos juros compostos o montante cresce incomparavelmente ao exemplo anterior:

Ex 2)  aplicação de 500 reais mensais a uma taxa anual de 8% ao ano.

  • Montante no final de 10 anos será:  90.933,12 reais
  • Montante no final de 25 anos será: 454.901,85 reais
  • Montante no final de 35 anos será: 1.067.980,14 reais

OBS: Cálculos feitos sem descontar a inflação

Note que quanto antes começar a investir precisamos de menos esforços para atingir grandes objetivos, e se mantermos a consistência conseguimos atingir objetivos financeiros maiores ainda.

Além dessa facilidade, começar a investir cedo te trará diversas vantagens como:

  • Alcançar a independência financeira com menos esforço
  • Menor sacrifício para alcançar seus sonhos financeiros
  • Ampliar seu patrimônio rapidamente
  • Se aposentar mais cedo
  • Diluir o aprendizado financeiro


Conclusão:

Criar uma carteira de investimento voltada aos seus objetivos financeiros é o principal passo a se dar rumo à liberdade financeira.

Porém, antes de começar a investir de fato busque por conhecimento ou profissionais adequados para te ajudar. Investir não é um ato de sorte ou de simplesmente sair “alocando recursos home broker a fora”,  exige estratégia, paciência e persistência.

Utilize o tempo ao seu favor, não espere ter grandes recursos para começar a investir, comece com pouco mas busque disciplina separar um recurso mensalmente para investir.

Para aqueles que não têm muito conhecimento sobre investimentos, porém tem uma necessidade muito grande de começar logo, o ideal é buscar a ajuda de algum profissional para que juntos elaborem uma estratégia de investimentos da queda ao perfil e objetivos financeiros.

Dica:

Busque inicialmente por formar a sua reserva de emergência, essa reserva é ideal para te dar noites tranquilas de sono, justamente pelo fato de que se acontecer alguma coisa você irá dispor de recursos disponíveis.

Esse tipo de investimentos requer acima de tudo liquidez (ato de transformar investimento em dinheiro líquido) e segurança, ou seja, embora seja bom rentabilizar esse capital, a rentabilidade não é a mais importante para essa reserva!

Ser organizado financeiramente e investir é uma das formas mais fortes e leal de pagar pelo seu tempo e conhecimento aplicado nos negócios, é a forma de fazer com que o tempo também pague pelo seu esforço.

Agora que estás sabendo disso é de seu total dever buscar implementar essas dicas no seu dia a dia para não ser mais um refém do tempo.

 

Artigos relacionados

plugins premium WordPress