Small Caps: o que são essas empresas

No tradutor do Google, Small é igual a pequena. Acredito que o maior buscador do mundo, conhecido por toda a sua sabedoria digital não associou minha pesquisa com as empresas deste segmento na Bolsa de Valores. Digo isso, pois, certamente, com esta associação feita, o resultado seria “Pequena e valente”.

Agora esquecendo a brincadeira, Small Caps é uma denominação dada pelo mercado acionário para empresas que são consideradas pequenas na Bolsa.

Alguns parâmetros indicam esta categorização. Vamos a eles:

  • Valor de mercado entre 300 milhões até 02 bilhões.
  • Liquidez diária entre 3 e 5 milhões de reais.

Uma forma de acompanhar as Small Caps é através do índice específico desta categoria de ações que é o Índice Small Cap (SMLL). Para uma pequena empresa participar deste índice, ela deve estar fora do Ibovespa, não estar em recuperação judicial e ter as ações negociadas com valores superiores a R $1,00.

Mas, por que investir em Small Caps?

Quando optamos por investir em empresas na Bolsa de Valores, sempre vem a nossa mente procurar grandes empresas como Petrobras e Itaú. Até porque são empresas gigantes, financeiramente saudáveis e obviamente apresentam menor risco de investimento. Mas por outro lado, é bem difícil que este tipo de empresa tenha uma rápida e interessante valorização.

Ai que as Small Caps podem ser interessantes. Por, via de regra, serem empresas com negócios menores, com possibilidade de um futuro promissor, grande potencial de valorização e um bom retorno ao acionista.

Pensando assim, o investimento em Small Caps, pode ser uma excelente estratégia, visto que a perspectiva de sucesso é proporcional ao risco e a oportunidade de ganhar dinheiro com a valorização dos papéis.

Grandes empresas da bolsa hoje já foram Small Caps. Um bom exemplo é o Magazine Luiza que passou de R $7,00 para mais de R $140,00. No entanto, é certo que existem muitas outras empresas com excelente administração, negócios sólidos, mas que estão esquecidas na bolsa por conta da baixa liquidez diária, este bebê pode acordar e virar um gigante.

Outra situação que pode ocorrer é que não é raro pequenas empresas serem adquiridas pelos seus concorrentes. E, normalmente quando isso acontece, as ações tendem a ser supervalorizadas, trazendo assim, mais uma forma de ganho para o acionista.

Mas e os riscos?

Nós já estamos entendendo que grandes oportunidades estão associadas a riscos maiores, então vamos entender que tipo de risco está envolvido no investimento em Small Caps.

O primeiro que eu vejo é o risco da volatilidade, ou seja, os papéis destas pequenas empresas tendem a sofrer bastante com a variação de preços, até porque como são negociadas em volumes menores, os grandes investidores têm o poder de “movimentar” bastante o “book” destas empresas.

Outra situação é o fato de ter menor liquidez na negociação deste tipo de empresa, e isso interfere na montagem e desmontagem das grandes operações.

O por fim, e não menos importante, é que todas as questões de valorização que mencionei acima, podem simplesmente não acontecer. Se a empresa escolhida não corresponder a expectativa, grandes prejuízos podem ser sentidos no negócio.

Importante também ficar atento às informações. Visto que são empresas menores, às vezes elas podem não estar preparadas para “atender” o investidor com informações suficientes para a decisão de participar da sociedade. Fique atento a o RI (Relação com o Investidor) da empresa através do seu site na internet.

Mas o que é Small Caps e o que é Mico?

Para diferenciarmos uma boa Small Cap de um mico é importante ficar atento aos fundamentos e perspectivas da empresa. Nada substitui as análises das empresas que tanto falamos aqui no Blog.

Fique esperto para não comprar gato por lebre.

Uma forma de amenizar o risco deste tipo de investimento é investir em Small Caps através de um ETF (Exchange Traded Fund). Sendo assim , teríamos mais diversificação no investimento.

 

As informações contidas neste artigo não são recomendações de compra.

Artigos relacionados