Tudo que você precisa saber sobre ESG – Environmental, Social and Governance

É a sigla do momento, um novo padrão para as empresas que a cada dia mais buscam serem reconhecidas por promoverem um impacto ambiental positivo, por cuidarem do meio ambiente e terem uma conduta corporativa ética.

Neste artigo você vai entender sobre:

  • Surgimento.
  • Princípios de ESG.
  • ESG e a sua importância para as empresas.
  • Sociedade e potenciais investidores.
  • ESG e o mercado financeiro.
  • Tipos de investimentos ESG no mercado.

O ESG surgiu por volta de 2004, no Pacto Global da ONU com o objetivo de engajar as empresas em uma nova agenda de desenvolvimento. Onde planeta e sociedade ganham juntos, nos últimos tempos, vem aumentando cada vez mais visibilidade e em 2020 passou a ser mais debatida no Brasil.

Alguns estudiosos, afirmam que esse crescimento de interesse acerca do tema, aconteceu em proporções mundiais, motivado pela pandemia do coronavírus, já que houve, uma maior atenção na ligação e interdependência que existe  entre as nações, empresas e cidadãos.

É um modelo que tem por objetivo a leitura e interpretação da sustentabilidade na perspectiva do financeiro e no mundo dos investimentos, por meio de um olhar estratégico e com propósitos.

Princípios de ESG – Responsabilidade Social

O ESG, é dividido em três princípios, sendo eles: ambiental, social e governança. Companhias que investem e trabalham esses fundamentos, se mantêm à frente da concorrência, e ainda, causam um efeito positivo na comunidade na qual estão inseridas, e na própria sociedade.

Environmental: de meio ambiente, consiste na preservação ambiental, da flora e da fauna, conservando a diversidade biológica e gerindo os recursos naturais, sanando as necessidades das gerações atuais, mas também preservando para que as gerações futuras possam também ter as suas supridas.

Para que isso ocorra, uma série de ações precisam ser adotadas, como a: promoção de um consumo responsável, diminuição da poluição do ar e da água, minimização de resíduos sólidos descartados, separação do lixo, redução do desmatamento, tratamento e reutilização da água, reuso, reciclagem, entre outros.

Muitas empresas, já vem aderindo várias destas ações, desse modo, reduzindo os impactos que suas atividades causam à natureza. Além disso, têm promovido a educação ambiental, mobilizando funcionários e comunidade.

Social:  concentra o seu trabalho na construção de igualdade e respeito pelos direitos humanos, independentemente da classe social, raça, religião, nacionalidade, profissão, gênero, orientação sexual e idade.

As organizações hoje já mostram uma atenção maior a equidade no ambiente de trabalho. Estas, vêm investindo em formações, cursos, estudos para funcionários, a fim de transformar a cultura da empresa e a sociedade como um todo.

Governance – governança, são as decisões e todo planejamento que envolve os outros dois eixos, é a gestão. Acontece na incorporação de diferentes profissionais, com trajetórias, formação, idade, etnia e gênero, todos contribuindo de forma igual para o crescimento da empresa, sendo tratados com igualdade.

O ESG e a sua importância para as empresas

Globalmente, o ESG vem sendo adotado, através de estudos, práticas e pesquisas, com o intuito da geração de valor por parte das empresas, mas também, com um toque de inovação, o mercado financeiro trouxe essa cobrança de investir e comprar de maneira consciente.

Evolução das empresas em sustentabilidade ao longo dos anos – Guia para empresa
Evolução das empresas em sustentabilidade ao longo dos anos- Guia para empresa da B3
Fonte: B3

Os gestores compreendem a importância do meio ambiente para as organizações e suas responsabilidades frente ao tema, chegando à conclusão, que se os recursos naturais continuarem a reduzir nesta mesma proporção, num período curto de tempo, irá se ter um esgotamento total deles. Diante dessa situação, é necessária a mudança de modelo e cultura em seus processos produtivos. E por isso, há uma grande motivação, para a substituição de uma economia linear para uma economia circular.

A economia linear extrai recursos, produz bens e descarta os rejeitos, dependendo assim de recursos finitos, já a economia circular propõe  a redução máxima de resíduos durante o processo, redirecionando insumos para uma nova posição, incentivando a prolongar o uso, compartilhar, reutilizar e reciclar, reduzindo assim, o uso de matérias primas “virgens”.

 

Sociedade e potenciais investidores

Existe uma cobrança da sociedade cada dia maior pela adoção e implementação do ESG nas empresas, visto que, a educação ambiental vem sendo trabalhada de maneira global, bem como, as questões sociais como direitos humanos e igualdade de gênero.

Hoje, a população está cada vez mais atenta e consciente sobre as condições atuais e naturais do nosso planeta e essas pautas são uma realidade, não tem como fugir, debater sobre é essencial e um dever.

Do ponto de vista do investidor, as empresas que investem em ESG, demonstram estar mais preparadas para enfrentar riscos econômicos, sociais e ambientais, portanto, terão um melhor retorno financeiro, já que irão conseguir otimizar seus processos produtivos, reduzir custos, aumentar seus lucros, minimizar perdas de matérias primas ou reutilizá-las. Usando o fator humano de produção da melhor forma possível, atingindo a capacidade máxima de seus funcionários, através de educação e equidade.

“Um bom desempenho financeiro deixou de ser o único critério para conferir valor a uma companhia e atrair investimentos.” Guia para empresas-B3

As empresas que aderem o ESG, possuem mais critérios positivos a seu favor, mostrando-se mais competitivas e inovadoras, agregando e gerando valores diante de seus investidores e da sociedade.

ESG e o mercado financeiro

O mercado financeiro global, vem passando nos últimos tempos por uma transformação, o tema de investimento ESG tem se tornado popular, e é claro, que aqui em nosso país não é diferente.

Sustentabilidade no mercado de capitais – Guia das empresas.
Fonte: B3

Empresas com boa classificação ESG, tem se beneficiado, através novos investidores, que estão acreditando no desenvolvimento, crescimento e gestão delas, aplicando seus recursos nestas organizações.

“Investidores e analistas estão cada vez mais atentos também à maneira como as empresas lidam com as questões socioambientais e de governança corporativa, passando a incorporar critérios correlatos nas análises de investimentos, na gestão das carteiras e na tomada de decisões.” Guia para empresas-B3

Sendo assim, há uma vasta procura por parte de investidores por portfólios montados e firmados em ações, fundos, índices, ETFS, alinhados e fundamentados em organizações que adotam práticas ESG. Atualmente, existe uma boa gama de ativos, atrelados ao tema, assim como os demais países a bolsa brasileira B3 (Brasil, Bolsa, Balcão) também tem incorporado o ESG.

Tipos de investimentos ESG no mercado

“Centenas de estudos conduzidos nas últimas duas décadas demonstram que a abordagem do investimento responsável não prejudicou o desempenho das carteiras de investimento, se comparadas aos benchmarks tradicionais. Ao contrário, em vários casos, propiciou desempenho superior. Tal fato deu ainda mais força à hipótese de que sustentabilidade pode gerar vantagem competitiva ou, pelo menos, mitigar riscos e melhorar a reputação, produzindo maior valor a longo prazo.” Guia para empresas-B3

Fundos

Lembrando que um fundo de investimento é composto pela união de vários recursos, recolhidos de pessoas físicas ou jurídicas, com a finalidade de atingir ganhos e benefícios financeiros através de investimentos em títulos e valores mobiliários, sendo adquiridos a partir de cotas, que representam uma parcela do custo total do patrimônio do fundo.

Os fundos atrelados a ESG abrangem as classes de ações e multimercados. Representam uma boa opção para quem quer investir em uma organização socialmente e ambientalmente responsável.

Para saber se um fundo é classificado como ESG, basta consultar a lâmina do fundo, atentar-se ao objetivo dele e acompanhar a gestora e sua estratégia de investimento. Acredita-se, ainda, no crescimento exponencial de fundos que se incluem a sustentabilidade, responsabilidade social e governança.

Ações

Algumas corretoras já estão produzindo carteiras recomendadas de ações de empresas que tenham boa classificação ESG, seguindo o máximo possível os indicadores do Environmental, Social e Governance.

A XP por exemplo, lançou um top 10 de empresas escolhidas por seus analistas, com atualização mensal, tendo o objetivo de ajudar os investidores no processo de alocação de recursos, em empresas que são consideradas socialmente e ambientalmente responsáveis.

Atualmente, existe uma boa quantidade de companhias firmadas na perspectiva ESG. Para você, investidor que quer adquirir ações alinhadas aos princípios ESG basta abrir sua conta na XP Investimentos, contar com uma assessoria gratuita, e assim, receber a carteira recomendada ESG da XP Investimentos, vale lembrar, que para comprar ações você deve ter um perfil de investidor mais arrojado.

Índices e ETFS

Os índices da B3 são um importante indicador de desempenho. No Brasil, hoje existem vários índices associados à sustentabilidade, sendo alguns deles mostrados no quadro abaixo:

Índices associados a Sustentabilidade. Fonte:B3

Lembrando que o Exchange Traded Fund (ETFs) são fundos de investimentos, que reproduzem a performance de índices embasados em títulos públicos e privados, prefixados ou indexados a inflação.

ISUS 11- IT NOW ISE, é um ETF listado na B3, atrelado a sustentabilidade, que busca refletir a performance do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), investindo o recurso das cotas nas mesmas proporções e organizações do indicador ISE, ou seja, a variação do ISE, é refletida diretamente no resultado do ETF.

Logo, existem boas opções de ativos e investimentos vinculados ao ESG, além de ter buscar resultados significativos, os investidores que atrelam seu capital a estes tipos de ativos, contribuem com a causa.

Quer investir também em ESG, basta abrir sua conta na XP Investimentos, conferir seu perfil de investidor, contratar um assessor, conhecer mais sobre este tema e começar a investir!

Se interessou pelo assunto? Se inscreva no nosso canal do Youtube:

Artigos relacionados