Benefício Fiscal Investindo na Previdência

A previdência privada tem estado cada vez mais presente nas discussões de planejamento financeiro do poupador brasileiro. Somente no ano passado mais de R$ 40 bilhões de reais foram aplicados nessa modalidade de investimento e, em pouco tempo, será a principal aplicação financeira do brasileiro. Um detalhe que poucos investidores sabem é que se pode aproveitar um benefício fiscal investindo em previdência.

As contribuições de previdência privada para os planos do tipo PGBL (Plano Gerador Benefício Livre) podem ser descontados da base de contribuição para o imposto de renda, até o limite de 12% da renda bruta anual. Lembrando que o benefício só vale para que é contribuinte do INSS e faz a declaração pelo modelo completo. Um exemplo simples de entender é, que uma pessoa com renda bruta de R$ 100.000,00, poderia fazer contribuições de até R$ 12.000,00, que teria um benefício fiscal de R$ 3.300,00.

Sem Previdência Com Previdência
Renda Bruta Anual R$ 100.000,00 R$ 100.000,00
Contribuição em Previdência 0 R$ 12.000,00
Base de Cálculo do IR R$ 100.000,00 R$ 88.000,00
Valor do Imposto R$ 26.673,85 R$ 23.373,85
Benefício Fiscal 0 R$ 3.300,00

O detalhe na previdência é que ocorre um diferimento fiscal, que significa um adiamento no pagamento do imposto. A pessoa pagará o imposto sobre o capital investido no momento do resgate. A tabela de imposto de renda é regressiva, diminuindo ao longo do tempo. Por esse motivo, previdência privada é um investimento de longo prazo, já que o resgate no curto prazo pode chegar a 35%. Já para resgates realizados após o 10º ano, o imposto chega a 10% (menor alíquota em aplicações financeiras).

Tempo de cada contribuição do Plano Imposto de renda na fonte (%)
Até 2 anos 35%
Acima de 2 anos a 4 anos 30%
Acima de 4 anos a 6 anos 25%
Acima de 6 anos a 8 anos 20%
Acima de 8 anos a 10 anos 15%
Acima de 10 anos 10%

Lembrando que para ocorrer esse benefício fiscal, o aplicador deverá fazer um aporte em um plano de previdência antes do fechamento do ano, para que possa ser lançada na próxima declaração de imposto de renda.

Com certeza há várias opções de investimentos que podem agregar a sua carteira de ativos e, a previdência privada pode fazer parte dela também. Na modalidade PGBL, o fato de adiar o pagamento do imposto e ao mesmo tempo, montando uma reserva financeira pode ser considerada uma estratégia interessante para o longo prazo, sempre pensando em uma renda para a aposentadoria.

LEIA TAMBÉM

Minha Previdência Rende Pouco, o que fazer? →

Comparando Fundos de Previdência →

Portabilidade da Previdência →

Artigos relacionados