Jeito Peter Lynch de Investir: 06 Dicas Para Investidores

Peter Lynch é um dos maiores investidores de todos os tempos. Descubra O Jeito Peter Lynch de Investir através dos 05 passos apontados por este investidor.

Peter Lynch, um dos maiores gurus de investimento de todos os tempos, é um investidor bastante ativo, em grande variedade de ações, com ênfase especial nas de crescimento e histórias de recuperação.

No artigo de hoje abordaremos os 06 passos para investir com sucesso através da metodologia de Peter Lynch:

Peter Lynch – Sobre:

Peter Lynch pode te ajudar a ganhar dinheiro na Bolsa de Valores com suas estratégias que superaram o índice da bolsa americana ano após ano.

Durante os 13 anos em que esteve à frente do fundo de investimentos Fidelity Magellan, o investidor bateu o S&P 500 em 29%.

Isso significa que se você tivesse investido US$10 mil com Peter Lynch em 1977, teria nada menos do que US$ 280 mil em 1990, ano em que se aposentou para se dedicar à família e à filantropia.

Alguém com um currículo desses certamente merece alguns minutos de atenção.

Veja como Peter Lynch investe e as 14 dicas de um dos maiores investidores do mundo para você lucrar com ações.

Por que Lynch compra uma ação?

Se alguém te perguntar os motivos pelos quais você comprou sua última ação, você saberia responder defendendo os fundamentos e explicando os números da empresa?

Essa é uma das regras fundamentais de Peter Lynch:

Antes de comprar qualquer ação, você precisa saber explicar o que está comprando.

Ele acredita que investidores individuais, assim como você e eu, possuem vantagens sobre os profissionais porque são mais livres para agir de forma independente e explorar o mercado sem sofrer pressões externas.

Por isso, ele sugere que o investidor investigue a fundo as empresas que pretende investir e se torne familiar a elas antes de comprar a ação.

Não é à toa que Peter Lynch colecionava em seu portfólio pessoal empresas como a Apple (AAPL34) e a Dunkin Donuts, por exemplo.

Certa vez ele deu um depoimento explicando os produtos na sua carteira de ações:

Os meus filhos têm os computadores da Apple em casa e o gerente de sistemas da empresa comprou vários para o escritório. E eu adoro o café do Dunkin.

É claro que sua decisão de investimento não deve se basear unicamente em argumentos como esse. Porém, estudar as empresas que você admira é um bom ponto de partida para planejar os seus investimentos.

A tese de Peter Lynch é a seguinte:

Se você gosta da loja, há boas chances de você se apaixonar pela ação.

Invista em boas histórias

Além de gostar das lojas das empresas que investia, Peter Lynch também gostava de aplicar outro conceito, um tanto inusitado, aos investimentos: a arte de procurar e investir em boas histórias.

Ele defendia que quanto mais se sabe sobre uma empresa, seus produtos e concorrentes, maiores as chances de encontrar uma boa história para se investir.

Lynch enxergava as empresas como boas histórias a serem contadas e, como toda história, tem o início e seu fim.

Dessa forma, também defendia que você deve vender as ações quando a história acaba.

Ou seja, quando a ação atingir os objetivos que você traçou ou quando a empresa não estiver indo mais na direção ao final feliz que você imaginava é a hora de tirar seu dinheiro dela.

Esse conceito pode até parecer subjetivo, mas é bom lembrar-se da essência de Peter Lynch:

Invista em empresas que lhe são familiares.

Outra característica da maneira como Peter Lynch investia, que merece destaque, era o seu interesse nas chamadas empresas de crescimento, as Small Caps.

As quais possuem um potencial de maturação e retorno futuro maior do que as empresas mais seguras e consolidadas como as Blue Chips.

Não diversifique excessivamente

Outro destaque na forma de investir de Peter Lynch que vai na contramão do que muitos dos especialistas defendem é não diversificar em excesso.

Para ele, diversificar demais é um erro, pois diminui a habilidade do investidor de analisar de forma eficiente os papéis.

Para defender a sua tese, ele faz uma boa analogia:

Ter ações, é como ter filhos, então não se envolva com mais do que você consegue lidar.

O investidor comum, que não acompanha o mercado em 100% do tempo, consegue acompanhar entre 8 a 12 empresas. Portanto, não deveria ter mais do que isso em sua carteira de ações.

Você já tentou tomar conta de 15 crianças ao mesmo tempo para ver o que acontece?

05 passos de investimentos de Peter Lynch

Esses 05 ensinamentos foram publicados no seu livro “Beating the Street”, que infelizmente ainda não tem sua versão em português.

Agora vamos às regras de ouro desse grande investidor:

Passo 01: Mantenha sua mente aberta para novas ideias.

A idéia chave de Lynch é que você pode descobrir uma oportunidade de investimento ao seu redor, se você se concentrar apenas naquilo que você realmente conhece e está familiarizado.

Talvez você repare uma loja ou restaurante que vive cheio ou, que todos os seus vizinhos começaram a comprar a mesma marca de carro, ou que uma fábrica próxima de você de repente começou a se expandir.

Pense nos seguintes locais como principais fontes de informação:

  • Seu trabalho, que familiariza você com sua companhia, seus consumidores e fornecedores;
  • Seus hobbies e momentos de lazer, desde o esporte ao shopping;
  • Seus familiares e amigos, graças a seus trabalhos e hobbies;
  • Sua experiência e observação de uma companhia na sua cidade.

Passo 02: Organize suas ideias.

As companhias podem ser divididas em 6 tipos principais:

  • Crescimento Lento: cujos lucros estão crescendo na mesma proporção que a economia, cerca de 2-4% por ano;
  • Robustas: boas companhias com lucros sólidos por ação crescendo de cerca de 10-12% ao ano;
  • Crescimento Rápido: companhias pequenas, agressivas e novas, crescendo de 20-25%, ou mais.
  • Cíclicas: aquelas cujos lucros sobem e descem quando a economia se expande ou se retrai;
  • Turnarounds: companhias com lucros temporariamente deprimidos, mas com boas perspectivas de recuperação;
  • Companhias Ricas em Ativos: companhias cujas ações valem menos que seus ativos, desde que seus ativos possam ser vendidos pelo menos por seu valor patrimonial.

De acordo com Lynch, o investidor deve concentrar seus esforços para encontrar companhias de crescimento rápido.

Se elas forem compradas ao preço correto podem se tornar ‘tenbaggers’ – ações de companhias que tem seu preço inicial multiplicado em 10 vezes ou mais.

Lynch ainda recomenda passarmos longe de companhias de crescimento lento (são pouco rentáveis) e das cíclicas (são difíceis de acertar o momento de entrar e sair).

Passo 03: Responda o questionário da companhia.

Questionamentos:O Jeito Peter Lynch de Investir

  • Os motivos pelos quais você se interessou pelo papel;
  • O que terá que acontecer para que sua companhia deslanche;
  • Os obstáculos que podem impedir seu sucesso.

Pense nisto como a “história” da ação.

Faça com que ela permaneça simples, precisa, convincente e apropriada para a categoria de ação que você está pesquisando.

Passo 04: Faça um pente fino nos indicadores.

Se você está entusiasmado com um produto ou serviço em particular, procure em seus demonstrativos se um aumento considerável de vendas resulta em um aumento considerável de lucros.

Busque sempre por companhias em que a projeção futura do seu índice P/L seja bem abaixo das projeções em termos de lucro por ação (ou seja, um PEG baixo) e que possuam uma grande quantidade de caixa.

Lynch recomenda também: evite companhias com um alto débito em relação ao patrimônio líquido, principalmente se estas dívidas são do tipo bancário, que são descontadas por solicitação, ao invés de debêntures.

Passo 05: Ignore o Mercado.

Seus lucros e prejuízos não dependem da economia como um todo.

Eles dependem de fatores específicos, atinentes às ações que você escolheu.

Ignore as altas e baixas do Mercado.

Compre sempre que você se deparar com uma ideia atraente, com um forte histórico, e a um preço atrativo.

Mantenha-se investido completamente o tempo todo.

Artigos relacionados