Juros Simples e Juros Compostos

Você provavelmente já ouviu falar sobre juros simples e juros compostos, mas se está neste artigo é porque ainda falta alguma coisa.

Justamente por isso este artigo existe, para você entender a importância deles para você, seja como investidor, empreendedor ou devedor. 

Ao decorrer deste artigo, você vai entender o que são os juros simples e juros compostos, como eles influenciam os seus investimentos e quais opções de investimento proporcionam os tais juros compostos. 

“os juros compostos são a força mais poderosa do universo e a maior invenção da humanidade, porque permitem uma confiável e sistemática acumulação de riqueza”

Diferenças entre Juros Simples e Juros Compostos

Os juros são uma remuneração financeira, representada na forma de percentual, pelo tempo em que o dinheiro foi investido ou emprestado. Eles podem ser calculados de duas formas: juros simples e juros compostos.

Fórmula do Juros Simples e aplicação

No regime dos juros simples, a taxa de juros é aplicada sobre o valor inicial de forma linear em todos os períodos, ou seja, não considera que o valor sobre o qual incidem juros muda ao longo do tempo.

A fórmula para cálculo é: J = C × i × t, onde:

J = Juros Simples; C = Capital Inicial; i = Taxa de Juros; t = Tempo da aplicação

Considerando um investimento inicial de R$ 10.000,00, aplicado pelo período de 12 meses e com uma taxa de 1% ao mês. O valor a ser resgatado no final dos três meses será de:

J = C x i x t → J = R$ 10.000,00 x 0,01 x 12 = R$ 1.200,00

Ou seja, ao final de 12 meses uma aplicação inicial de R$ 10.000,00, a uma taxa de 1% ao mês, renderia R$ 1.200,00. O montante a ser resgatado no final do período seria de R$ 11.200,00.

Fórmula de Juros Compostos e sua aplicação

No regime de juros compostos, os juros corrigíveis de cada período são somados ao capital para o cálculo de novos juros nos períodos seguintes.Nesse caso, o valor da dívida é sempre corrigida e a taxa de juros é calculada sobre esse novo valor.

A fórmula de juros compostos pode ser escrita da seguinte maneira: M = C⋅(1-i)^t, onde:

M = Montante; C = Capital Inicial; i = Taxa de Juros; t = Tempo da aplicação

Considerando o mesmo exemplo anterior, com um investimento inicial de R$ 10.000,00, aplicado pelo período de 12 meses e com uma taxa de 1% ao mês. O valor a ser resgatado no final dos três meses considerando juros compostos será de:

M = C⋅(1+i)^t → M = R$ 10.000,00 x (1+0,01)^12 = R$ 11.268,25

Veja que no período de um ano de aplicação temos uma diferença de R$ 68,25 entre os juros compostos e os juros simples. Vamos ao que interessa

Comparação de juros simples e juros compostos

Agora que já está clara a diferença entre juros simples e juros compostos, vamos ver o que isso muda no longo prazo para quem investe.

Note que no exemplo anterior em um ano houve a diferença de R$ 68,25 entre as aplicações.

Para que fique mais fácil visualizar o poder e a importância dos juros compostos, a figura abaixo ilustra a diferença entre o rendimento de uma aplicação de R$ 10.000,00 mil em juros simples e juros compostos, considerando uma taxa de 1% ao mês.

Tempo de AplicaçãoJuros SimplesJuros CompostosDiferença
1 mêsR$ 10.100,00R$ 10.100,00
2 mesesR$ 10.200,00R$ 10.201,00R$ 1,00
3 mesesR$ 10.300,00R$ 10.303,01R$ 3,01
4 mesesR$ 10.400,00R$ 10.406,04R$ 6,04
12 meses (1 ano)R$ 11.200,00R$ 11.268,25R$ 68,25
36 meses (3 anos)R$ 13.600,00R$ 14.307,68R$ 707,68
60 meses (5 anos)R$ 16.000,00R$ 18.166,97R$ 2.166,97
120 meses (10 anos)R$ 22.000,00R$ 33.003,86R$ 11.003,86
360 meses (30 anos)R$ 46.000,00R$ 359.496,41R$ 313.496,41
Comparação entre juros simples e juros compostos

Enquanto os juros simples rendem apenas R$ 100,00 todos os meses, os juros compostos crescem exponencialmente ao longo do período. A diferença no longo prazo é absurdamente maior entre os regimes: R$ 313.496,41.

Quer adequar a simulação para outros valores ou períodos? Clique aqui e utilize a calculadora de Juros Online da Mobills.

Investimentos com Juros Compostos

Agora que você já sabe qual a importância dos juros compostos e o quão poderoso eles se tornam com o passar do tempo, vamos descobrir quais são os tipos de investimentos que podem ser feitos para você começar a acumular riqueza e planejar um futuro com segurança.

Tesouro Direto também tem Juros Compostos

Os títulos do Tesouro Direto é um dos investimentos que proporcionam juros compostos e tem um baixo risco para o investidor.

Na prática, é como se você emprestasse seu dinheiro para o governo em troca de uma aplicação que está atrelada à taxa Selic (Taxa de Juros) ou ao IPCA (Inflação), por exemplo.

Com apenas R$ 30,00 reais já é possível investir no Tesouro Direto. As taxas destes investimentos variam de acordo com o prazo de aplicação dos títulos, podendo ser de curto a longo prazo.

CDB – Certificado de Depósito Bancário

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um título emitido por bancos para que eles possam realizar empréstimos a seus clientes. Esses títulos podem ser de curto a longo prazo, e suas taxas podem ser pré-fixadas ou pós-fixados.

Os pós-fixados podem ser indexados a algum índice, como por exemplo IPC-A (Inflação) e CDI (Certificado de Depósito Interbancário – título de curtíssimo prazo emitido por bancos e com rentabilidade muito próxima à taxa básica de juros – Taxa Selic).

Importante ressaltar que esse tipo de título tem proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) e, portanto, pode ressarcir o investidor até determinado valor em caso de falência e outros problemas específicos com a instituição emissora.

LCI – Letra de Crédito Imobiliário

A Letra de Crédito Imobiliário (LCI) é um instrumento de captação que pode ser emitido por instituições autorizadas, com objetivo de financiar o setor imobiliário.

Diferente dos CDBs, as LCIs são isentas de imposto de renda, o que pode trazer uma rentabilidade ainda mais interessante ao investidor. Além disso, também tem proteção pelo FGC.

LCA – Letra de Crédito do Agronegócio

A Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) é muito similar a LCI, porém os recursos captados tem o objetivo de financiar o setor do Agronegócio. São isentas de imposto de renda assim como as LCIs e também possuem proteção do FGC.

Investimentos de Renda Variável com Juros compostos

Fundos de Investimentos

Os fundos de investimento são uma modalidade de aplicação financeira coletiva. Ou seja, os fundos reúnem recursos de diversos investidores, que delegam as decisões de investimento a um gestor profissional.

Existem alguns tipos de fundos de investimento: de Renda Fixa, de Ações, Multimercados e Cambiais.

Fundos de Previdência Privada

Os fundos de previdência se parecem com os fundos de investimento comuns, com uma diferença: sua finalidade é ser um veículo para que os investidores guardem recursos para a aposentadoria.

Pode ser um instrumento para aqueles que desejam conquistar qualquer objetivo de longo prazo, ou como citado anteriormente, um investimento para garantir a tranquilidade no futuro.

Como usar juros compostos a seu favor

Levando em consideração tudo que já vimos, gostaria de mostrar que investindo um pouco todo mês podemos acumular para conquistar um objetivo grande ou termos um futuro mais tranquilo.

Vamos comparar uma aplicação mensal de R$ 500,00 reais ao longo de 10, 20 e 30 anos. Considerando uma taxa de retorno anual de 10%.

Analisando o primeiro cenário, o de 10 anos, o investimento feito durante o período foi de R$ 60.000,00 e o valor resgatado foi de R$ 86.919,37. Os juros no período foram de R$ 26.919,37, o que significa que pouco mais de 30% do valor resgatado são dos juros provenientes do investimento.

gráfico de juros compostos aplicado 3

No segundo cenário, onde o aporte é feito por 20 anos, o valor investido foi de R$ 120.000,00. O valor a ser resgatado no final do período é de R$ 274.571,79, sendo que R$ 154.571,79 representam os juros no período.

Eis que começa a surgir o efeito bola de neve, onde o valor dos juros já ultrapassa as contribuições feitas. Os juros neste cenário representaram mais de 55% do valor resgatado.

gráfico de juros compostos aplicado 2

O último cenário, de 30 anos de aportes mensais, gerou um valor a ser resgatado de R$ 679.699,27. Isso mesmo, mais de meio milhão de reais com aportes mensais de R$ 500,00.

O valor investido no período foi de R$ 180.000,00 e os juros resultantes da aplicação foram de R$ 499.699,27, sendo estes responsáveis por mais de 73% do valor a ser resgatado.

gráfico de juros compostos aplicado

Tenho certeza que você ficou impressionado com o poder dos juros compostos e que sabe a sua importância para os investimentos, principalmente os de longo prazo.

Agora eu te pergunto, você já começou a fazer seus investimentos pensando no seu futuro? Ainda não? Está em dúvida por onde começar? Entre em contato com o nosso time de especialistas para te auxiliar a traçar o seu plano de investimentos para um futuro tranquilo.

Artigos relacionados